A origem de Michiko, protagonista de A Samurai

»»»Cuidado! Este post contem spoilers da HQ A Samurai«««

A Michiko nasceu em um conto que leva o nome dela, escrito por mim em 2008, enquanto participava de uma oficina de Criação Literária. Era o ano do centenário da imigração japonesa no Brasil e eu, envolvida nos eventos comemorativos da data, usei a temática imigratória como inspiração.

Li muitas fábulas fantásticas durante a oficina, selecionadas pela ministrante da oficina, Marilia Kubota. Foi com essa influência toda que a Michiko nasceu. No conto ela é uma imigrante que trabalha numa fazenda do interior (sempre imagino a divisa do Paraná com São Paulo) colhendo café.

No início do século XX, o Japão vivia uma superlotação e o Brasil precisava de mão de obra. Os agentes da imigração diziam aos japoneses que o café brasileiro era o ouro que se colhia em árvore. E os japoneses acreditaram.

Já no conto, Michiko tem uma forte ligação com o pai. Ao vê-lo morrer, ela corre tanto que acaba saltando no tempo (assim como no mangá Toki wo kakeru shoujo), volta 15 anos e encontra sua família antes de imigrarem para o Brasil. E esse mesmo salto transforma os grãos de café no seu bolso em pepitas de ouro.

Mais um salto, e Michiko vai para o passado, acordando rodeada por gueixas. E assim começa a história de A Samurai, uma guerreira a frente do seu tempo simplesmente porque é ela quem decide em qual tempo quer lutar.

Deixe uma resposta